projeto

Mensagem

Os afins se atraem? Mensagem do Espírito Isabel de Lima convida à reflexão

SINTONIA E VIDA
 
É comum em todos os setores da sociedade atual a citação "os afins se atraem", referindo as várias situações cotidianas, porém, raramente esta pequena frase é sinceramente reflexionada por aqueles que dela se utilizam.
 
Sabemos que, realmente, devido a Lei de Sintonia, somos atraídos ao que sintonizamos, e essa sintonia se processa através de nossos pensamentos e emoções, que provém de nossas tendências e crença. Também devemos ter ciência de que este processo determinará a faixa energética que vivenciaremos, portanto, somos aquilo que acreditamos e pensamos.
 
Ao nos prepararmos para mais uma vilegiatura carnal, trazemos em nosso propósito e em nossa programação existenciais os pontos necessários para o nosso burilamento. Frequentemente os trazemos para sanar em nós, séculos de atitudes equivocadas cultivadas que, somadas ao que já conquistamos, compõe nosso padrão vibratório.
 
Em consequência, esse padrão determinará o que sintonizamos. É devido a esse processo que em cada etapa encarnatória somos convidados a nos reprogramar por meio do trabalho íntimo de transformação. 
 
Com o advento da física quântica o homem descobriu um mundo novo, o mundo das partículas infinitamente pequenas, e teve ciência de que todo o Universo é formado por energia, que pode ser encontrada na forma mais condensada até a mais etérea. Aprendeu que o ser é composto de vários tipos de partículas energéticas, estando imerso em um mundo formado pelos mais variados tipos de energias, e todas as suas atitudes, reflexo do que sente e pensa, reverberam por todo o Universo e é responsável pelo bem ou mal que advier de suas escolhas.
 
Ao nos exortar a vigilância e a oração, o Mestre Jesus, Senhor de toda esta ciência, conhecia o processo de sintonia e sabia que cada uma de suas ovelhas trazia as companhias inerentes a suas sintonias. Esse mecanismo começa com as escolhas que efetuamos ao longo dos milênios, que ocorrem por meio da reflexão ou pelo automatismo dos reflexos que trazemos arraigados em nossa conduta. Quando buscamos agir em acordo ao que nos propusemos, esforçando-nos na transformação íntima, conectaremos com nossos mentores e vibraremos em sintonia com as faixas superiores de energia nos proporcionando suavidade, leveza e felicidade, mas se penetramos na sintonia da normose dos dias atuais, adentraremos em uma faixa densa de energias que permitirá a sintonia com nossos irmãos que ainda se comprazem nas trevas, levando-nos a caminhos de dor e sofrimento.
 
Somos o que pensamos, pois os pensamentos são resultado de nossas crenças. Sabemos que inúmeras vezes não nos apercebemos do que trazemos para nossa casa mental, por ainda termos o automatismo presente em nossas ações, em consequência da bagagem do passado. A importância do autoconhecimento reside no fato de que, quanto mais aprendemos sobre nós, mais oportunidades teremos de alterar nossa vibração energética pelas transformações ocorridas, quando realmente decidimos pelo progresso. O esforço, inerente a todo este processo, advém das forças endo e autoevolutiva que estão à nossa disposição, esperando apenas tomarmos a firme resolução de mudança.
 
Nossa casa mental é um dínamo de energia e é por meio do teor dos pensamentos que cultivamos nela que nos conectaremos com o que afinizamos. Essa energia emitida pelo nosso perispírito selecionará as companhias que caminharão conosco, portanto, quanto mais cuidada ela é, quanto mais cultivamos os bons propósitos de aprendizado e mudança, mais limpamos nosso campo energético, mais sintonizamos com as energias salutares das faixas superiores e transmutamos um círculo vicioso em um círculo virtuoso de pensamentos e ações.
 
A responsabilidade das escolhas é individual, mas os efeitos delas reverberam também no coletivo. Assim sendo, devemos no ater ao fato que nossas sintonias, que determinarão as companhias afins, não só influenciarão nossos caminhos, mas por efeitos secundários, influenciarão o mundo ao nosso derredor e seremos responsáveis pelas consequencias que advierem, sejam elas construtivas ou não.
 
Saibamos seguir as pegadas do Meigo Rabi e trilhar nossos caminhos de aprendizes envoltos na convicção pura de estarmos fazendo todos os esforços necessários para produzirmos em nós o bem que refletirá em todos.
Isabel de Lima
 
Cuiabá, 08 de outubro de 2015.
(Página psicografada pela médium Zeila A. Gonçalves)
 
Vídeos