projeto

Mensagem

Mensagem de Natal ditada pelo Espírito Francisca Faveroni

ORAÇÃO DA MANJEDOURA
Comemora-se o natal de Jesus e Sua vinda iluminando a história de toda a Humanidade. 
 
Doce nascimento que chegou sob o manto da humildade e do pleno amor! 
 
A Sua vinda trouxe a certeza de nossa destinação cósmica, abrindo a nossa relação com a misericórdia de Deus nos páramos infindáveis de Sua criação. 
 
O natal de Jesus, no entanto, não inaugura apenas a vinda do Mestre, mas também o Seu objetivo, que é o de oferecer a diretriz impostergável da Verdade para que os corações lidimamente se amem uns aos outros incondicionalmente. 
 
O feito que marca o calendário de Sua chegada representa também o alvorecer que dissolve o sofrimento e abre-se em compaixão à vida de quantos o compreendem e o sentem na própria alma. 
 
Para o Espírito é uma epopeia de bem-aventuranças intermináveis seguir a Sua jornada de progresso nos passos da vida espiritual. 
 
Como podemos presentear o aniversariante celeste? De que maneira nossos parcos recursos são úteis ao propósito do Mestre? A Ele, sabemos bem, que pouco temos a oferecer, mas Ele bem sabe que aquele que é fiel no pouco, será fiel no muito. E, por isso, mais do que a Ele, é sobre o que Ele quer que façamos em nós, que se constitui o mais precioso presente. 
 
O Mestre não veio para receber as louvaminhas frágeis de nossas ideias imperfeitas, não nasceu entre os homens para ser alçado em mecanismos idólatras ou pela fé estéril das aparências. 
 
O Mestre veio para que saibamos a nossa origem profunda e realizemos dentro de nós a grande construção da consciência, superando as mazelas tão fortes da nossa personalidade. 
 
Em homenagem verdadeira a sua data natalícia, que não se constitui importante se é ou não na data estipulada, mas dentro deste simbolismo reconhecermos, que o mais agradável é compartilharmos do propósito sublime do Mestre para todos nós. 
 
Uma forma suave e doce, fraterna e iluminada é a oração. A oração adentra os arcanos das estruturas mentais, flui pelas vias do sentimento e toca as cordas íntimas da sensibilidade. 
 
Pela oração, uns aos outros e a si mesmo, o Espírito se desprende um pouco da matéria densa e alcança a leveza que lhe proporciona externalizar os sentimentos mais elevados que ordinariamente em contato com as angústias do dia a dia se lhe torna muito mais desafiador.
 
Eis, então, o dever de todos que nutrimos a caridade espiritual para com os que sofrem ou necessitam: a de orar pelos seus sofrimentos. 
 
Neste natal, recorde-se daqueles que o teu coração consegue lembrar e envia a tua oração em direção aos seus sofrimentos morais. Amplia os teus pensamentos para a Humanidade sofredora e envia a tua oração aos agudos sofrimentos do sentimento, estenda o teu pensamento às regiões imensas de desencarnados que se sentem abandonados, angustiados e envolva na oração a convicção de que, como filhos de Deus, estão imensamente albergados pelo amor misericordioso de nosso Pai. 
 
Enfim, neste natal, pensemos e colaboremos com a imensa falange que desce à Terra clamando misericórdia aos corações!
 
Francisca Faveroni
 
(Mensagem recebida psicofônica pelo médium Afro Stefanini II na reunião mediúnica da Federação Espírita do Estado de Mato Grosso em 5 de dezembro de 2016)
Vídeos