NOTÍCIAS
    09 NOV
    Mentora Joanna de Ângelis sugere que o Movimento Espírita implemente Projetos Iluminativos


  • Projetos Iluminativos


    Seu Email:
    Enviar Para:
    Mensagem:
    No livro Momentos de Harmonia, mensagem Projetos Iluminativos, psicografia de Divaldo Pereira Franco, a Mentora Joanna de Ângelis faz uma proposta para que implementemos projetos iluminativos. Estudemos a mensagem:

    Os textos da obra estão seguidos de comentários de nossa autoria:

    As sombras densas, que parecem teimar, em predomínio na consciência cultural da Terra, lentamente cedem lugar às claridades novas, que ensejam a compreensão profunda do homem na sua realidade intrínseca e gloriosa, a um passo da sua destinação triunfal.

    As estrelas luminíferas do saber ampliam-lhe os horizontes da existência, propiciando-lhe o encontro da sua identidade em perfeita consonância com a finalidade transcendente da sua experiência corporal.

    Espírito eterno, o homem se encontra, na atualidade, diante do grande e definitivo desafio existencial.

    Equipado pelo conhecimento, dispõe dos recursos adequados para solucionar os aparentes e antes perturbadores enigmas, que se lhe apresentavam em complexas expressões destruidoras.

    Com a contribuição valiosa do Espiritismo, ele descerra o véu da ignorância e compreende os objetivos da vida, estabelecendo programas que não se encerram no túmulo, por saber que o corpo é um instrumento transitório para alcançar a meta feliz a que está destinado.

    Antes, discordando da fé religiosa, diante das conquistas da inteligência e da razão, logra, na atualidade, colocar em perfeito equilíbrio estes valores, a serviço de uma fé que pode ser demonstrada no laboratório das experiências paranormais.

    Para este logro, Allan Kardec realizou a saga monumental de colocar a inteligência e os recursos da Ciência do seu tempo a serviço da investigação da sobrevivência, do inter-relacionamento entre os Espíritos e os homens, da reencarnação e da justiça divina, em palavras últimas, da existência do Mundo Espiritual.

    Seu trabalho ímpar abriu espaços para novas investigações na área paranormal, que vieram apenas confirmar as suas excelentes conclusões.

    Lentamente, à medida que se aperfeiçoaram os métodos de investigação, foram criadas ciências com objetivos de aprofundar a sonda da pesquisa no organismo do ser, constatando que o homem não é somente a constituição celular, mas um complexo no qual o ser real é preexistente ao berço e sobrevivente à tumba.

    Ciência experimental, por sua vez, o Espiritismo faculta a contribuição das diversas ciências que se associam para a grande realização do ser imortal.

    A fim de dar prosseguimento ao elevado mister de libertar o homem das suas paixões primitivas, fazem-se necessários projetos iluminativos que atualizem os conceitos imortalistas, em face da extraordinária contribuição das doutrinas científicas contemporâneas. (Grifos nossos)

    A Mentora Joanna de Ângelis conclama-nos claramente a implementar Projetos Iluminativos, utilizando a contribuição das doutrinas científicas contemporâneas para atualizar os conceitos imortalistas legados por Allan Kardec.

    É o momento da aliança entre a ciência e a religião, um dos grandes objetivos da Doutrina Espírita para a regeneração da Humanidade, conforme Allan Kardec reflete em O Evangelho segundo o Espiritismo, capítulo I, item 8: “Aliança da Ciência e da Religião”.

    Deve-se utilizar o avanço da ciência, especialmente da psicologia, em sua vertente transpessoal-consciencial, para que os conceitos espíritas sejam ampliados atendendo a uma necessidade fundamental do ser humano: a de saber como aplicar os conceitos espirituais em sua própria vida.

    Por que muitas pessoas no Movimento Espírita estão enveredando por caminhos equivocados? Porque as pessoas não estão usando os conteúdos espíritas em suas vidas. Para isso, são necessários Projetos Iluminativos bem elaborados e que sejam implantados nos órgãos de unificação e nos Centros Espíritas.

    Continuemos, a seguir, com a Mentora explicando como fazer isso: 

    Penetrar o bisturi da investigação honesta, no campo das revelações espíritas, é o compromisso que assumiram os novos obreiros do Senhor, que reencarnaram com o objetivo de dar prosseguimento aos trabalhos que, momentaneamente, ficaram interrompidos com a sua desencarnação, relativamente em tempos próximos passados...

    Os anteriores investigadores psíquicos dos fenômenos paranormais, em variadas áreas, abriram portas, antes, para a comprovação do ser integral – Espírito, perispírito e corpo – agora se encontrando, de retorno, com os instrumentos da informação e da fé espírita, para enfrentar com segurança o cepticismo, a crueldade, a indiferença, a desonestidade e os seus fâmulos, que corrompem o indivíduo e perturbam a marcha do progresso da Humanidade.

    Apesar de adestrados para as tarefas do momento, surgem-lhes graves dificuldades que devem ser superadas, constituindo desafios-problemas. O amor ao ideal e a abnegação, que eliminam a presunção e o despotismo, dar-lhes-ão forças e valor moral para os enfrentamentos externos e a autossuperação da inferioridade e dos atavismos negativos. (Grifos nossos)

    Aqui, a Veneranda Mentora aborda quem vai realizar essa atualização. São todos aqueles que ocupam uma posição de liderança no Movimento Espírita, os novos obreiros do Senhor, e que estão habilitados à investigação honesta, no campo das revelações espíritas. Para isso, é fundamental o desenvolvimento das virtudes que a Mentora elenca: amor ao ideal e a abnegação. Não é possível desenvolver um Projeto Iluminativo sem esses dois grandes valores.

    Somos convidados a amar o ideal de servir no Projeto Iluminativo de Jesus, um Projeto muito maior do que nós. O grande objetivo do Movimento Espírita é o de promover o Evangelho de Jesus redivivo pela Doutrina Espírita. Esse deve ser o objetivo de todo trabalhador da Seara Espírita: trabalhar para que o Projeto Iluminativo de Jesus triunfe na Terra.

    Para isso, deve adotar o comportamento semelhante ao que fez João Batista: diminuir-se para que Jesus cresça. Chamamos essa atitude de comportamento de João Batista, pois, conforme narra João no Evangelho, quando os discípulos de João Batista chegaram para ele e disseram que muitos o estavam deixando para seguirem Jesus, ele teve a honradez de se colocar em seu lugar dizendo: É necessário que ele cresça e que eu diminua (João, 3:30).

    Então, aqueles que têm consciência de si não se colocam maiores do que a proposta de Jesus, exercitam o comportamento de João Batista. Já fizemos o contrário muitas vezes no passado, cultuando a atitude de nos promover por meio do Evangelho de Jesus, buscando o poder temporal em detrimento do poder real, que é conquistado pela nossa autoiluminação para auxiliar outras pessoas a fazerem o mesmo.

    Isso somente é possível por intermédio do cumprimento das Leis Divinas presentes em nossa consciência e pela prática das virtudes, especialmente a abnegação a que se reporta Joanna de Ângelis, que nos permite viver com equilíbrio, dando o melhor de nós mesmos para construir um mundo melhor, a começar pela nossa própria autoiluminação.

    A abnegação é a virtude que faz com que o servidor seja capaz de diminuir-se para que uma causa cresça. É exatamente a abnegação que irá, como diz a mentora, transmutar a presunção e o despotismo. A presunção e o despotismo de achar-se um missionário que veio para trazer novas revelações para o Movimento Espírita, por exemplo.

    Prossigamos, a seguir, com a Mentora, elencando uma série de condições para se trabalhar em um Projeto Iluminativo:

    Não se farão discutidores ferrenhos e insensatos, porquanto o seu é o tempo para o estudo dos dados e das investigações.

    Não se imporão, porque reconhecem que o labor exige discernimento, maturidade psicológica e elevação de propósitos.

    Serão caracterizados pelo espírito de serviço, pelo interesse sadio dos resultados dos trabalhos, colocados no campo de batalha por escolha pessoal, guardando a certeza do triunfo que lhes chegará.

    Não se agastarão com os acusadores, nem desanimarão com os aparentes insucessos, que se lhes constituirão estímulo para o prosseguimento dos tentames.

    Abertos ao amor, planejam um mundo melhor para eles mesmos e para a sociedade em geral, porque reconhecem que estes são dias de transição, e a seleção dos Espíritos se faz natural, preparando o Mundo de Regeneração. (Grifos nossos)

    Aqueles que estão ocupados com um ideal iluminativo não perdem tempo discutindo com pessoas que não querem saber da Verdade. Não se impõem àqueles que ainda faltam desenvolver o discernimento, a maturidade psicológica e a elevação de propósitos. Ao contrário, sentem compaixão por eles, que ainda estão fechados em suas idiossincrasias, e direcionam todas as suas energias em direção ao estudo dos dados e das investigações, transformando as instituições espíritas em que servem em verdadeiros laboratórios morais.

    O espírito de serviço, o interesse sadio pelo resultado dos trabalhos e, sobretudo, jamais trabalhar por obrigação, pois essa é a condição para participar do Projeto Iluminativo de Jesus, ou seja, é fruto de uma escolha consciente pessoal e intransferível. Jesus convida a muitos, mas somente aqueles que aceitam de bom grado a tarefa, de livre e espontânea vontade, é que podem ter a certeza que triunfarão, pois o triunfo a que se reporta a Mentora é a própria autoiluminação, que proporciona ao Espírito a consciência tranquila do dever retamente assumido.

    Os acusadores, os caluniadores, os debochadores, os indiferentes serão muitos, mas isso para o servidor fiel, ao invés de servir de agastamento e desestímulo, deve servir de estímulo para o prosseguimento dos trabalhos.

    O importante é saber que, engajando-se no Projeto Iluminativo de Jesus para a Terra, estamos construindo um mundo melhor para nós mesmos e para todos os que permanecerem reencarnando no planeta em regeneração.

    Continuemos, a seguir, com a Mentora, concluindo as reflexões sobre como se trabalhar em um Projeto Iluminativo:

    Ao invés de um cataclismo que ceife as vidas e aniquile a sociedade e a Terra, dá-se, neste momento, a renovação do planeta, graças à qualidade dos Espíritos que começam a habitá-lo, enriquecidos de títulos de enobrecimento e de interesse fraternal.

    Os campeões da maldade, os mercenários a serviço do crime, os fomentadores da guerra e da hediondez, os traficantes de vidas e de drogas alucinantes cederão espaço no orbe para os construtores do Bem e da Verdade em nome do Amor.

    Até esse momento, cabe, aos verdadeiros obreiros do Senhor, a tarefa de autoiluminação e constante investigação, que demonstre e confirme a excelência da vida, num comportamento ético pela verdade, que favorece com estímulos superiores a eclosão e a vigência do amor nos corações.

    Lutas e sofrimentos surgirão, não poucas vezes, não somente no campo externo de atividades, mas, e sobretudo, na vida íntima, onde se homiziam os grandes inimigos da evolução espiritual.

    Reconfirmando a imortalidade e as suas várias expressões, na comunicação dos Espíritos e na reencarnação, estes valores impregnarão a criatura senciente, que alterará o seu comportamento abraçando os postulados apresentados e vividos por Jesus, instalando-se na Terra o Reino de Deus pelo qual todos anelamos.

    Investiguemos, estudemos, discutamos, de mente aberta à verdade, sempre dispostos a abraçar as conquistas da Ciência, realizando a sua aliança com a Religião, e, tornando o Espiritismo a verdadeira ponte entre as duas, divulguemo-lo com ardor, vivendo-o no dia a dia da existência como cristãos legítimos que pretendemos ser. (Grifos nossos)

    Joanna de Ângelis

    A verdade está à disposição de todas as pessoas. Existem aqueles que querem se iluminar com a Verdade e os que viram as costas para ela. Cada um é livre para fazer as suas escolhas, pois elas são conscienciais. 

    Os mansos e os pacíficos herdarão a Terra, ensinou Jesus. São esses que vão permanecer na Terra, aqueles que têm interesse real na Verdade.

    Até que a Regeneração comece, cabe àqueles que aceitaram trabalhar no Projeto Iluminativo de Jesus o esforço de autoiluminação, superando os atavismos da vida íntima, e, ao mesmo tempo, realizar a investigação que demonstre e confirme a excelência da vida, num comportamento ético pela verdade.

    É fundamental para a implementação de um Projeto Iluminativo, conforme ensina a Mentora, manter a mente aberta à verdade e a disposição para abraçar as conquistas da Ciência, realizando a sua aliança com a Religião e, tornando o Espiritismo a verdadeira ponte entre as duas.

    Esse é o grande desafio para os que querem efetivamente implementar Projetos iluminativos. É o que temos feito no Projeto Iluminativo da Federação Espírita do Estado de Mato Grosso, que denominamos de Projeto Espiritizar, a união entre a Ciência da Psicologia e a Religião dos Espíritos. Temos produzido obras que trazem os conhecimentos da Psicologia Transpessoal-consciencial para podermos mais facilmente praticar as Leis Divinas e desenvolvermos as virtudes do Espírito imortal.

    A Mentora conclui a belíssima mensagem, conclamando a todos nós a divulgar o Espiritismo com ardor, vivendo-o no dia a dia da existência como cristãos legítimos que pretendemos ser. Somente dessa forma poderemos vivenciar a honra de sermos tarefeiros do Projeto Iluminativo de Jesus para a Regeneração do planeta Terra.
     
     
    ___
     
    Clique aqui e saiba mais sobre o Projeto Espiritizar.
mais notícias:
  • Seu Nome:
  • Seu E-mail:
Editora Espiritizar - Desenvolvido pela Williarts Internet - Todos os direitos reservados. ©2017